Ana e Gui – a Lóvis Tóris

Finalmente chegou o dia…

…de colocar o post no ar,

…de falar sobre como foi a gravaçao da Lóvis de Ana e Guilherme

…de falar como foi a exibição da Lóvis na festa!

Relembrando, este é o quarto capítulo da série – Ana e Guilherme!

Será que devo fazer o quinto?

Marcamos a ida à praia. Esperei por um ano por este dia. Eu havia feito uma pesquisa intensa sobre praias exclusivas para eles. Mas a Ana tinha um trunfo guardado na manga – a  Praia da Vovó.

A Praia da Vovó é um seleto clube Classe A, na Riviera, onde somente poucos e raros são convidados a frequentar. Não conte a ninguém, mas eu ouvi o noivo (sim, menina, o Gui!) reclamando que nem ele conhecia a Praia da Vovó!!!

Lá fomos nós, eu + Nelson + equipamentos (umas 4 mochilas) + minha Jackie linda (o meu carro!) para o clube chiquérrimo. Chegando na locação, aproveitamos para conhecer as dependências do ambiente.   Feita a primeira inspeção, agora era aguardar a chegada dos noivos…  mas tava meio cedo… Nelson, vamos almoçar? E almoçamos antes do Gui e da Ana chegarem. Ainda bem que eles demoraram, porque eu tomei uma caipiroska de lima-da-pérsia e fiquei zonzinha da silva (sic).

Eles chegaram! Organizamos o set de filmagem. Espalhamos as cãmeras. Gravamos em turnos aguardando os passantes e curiosos nos deixarem em paz. Foi um luxo! Foi o máximo! O Gui (aquele que não tinha ido ainda na Praia da Vovó!!! Abafa!) foi um fôfo. Falou tranquilo, curtiu o momento, se deixou levar – eita noivo lindo! A Ana (conhecida na redondeza como Neta da Vovó!) estava leve, livre, muito à vontade, suuuuper palhacenta! Como eu amo gente assim!

E lembramos um pouco do dia em que fechamos o contrato! E lembramos do dia em que eles me contaram como haviam resolvido se casar e se conhecido, e etc e tals. Me emocionei!

É muito engraçado e não me causa espanto. Quando criamos a Lóvis Tóris, eu e Nelson queríamos produzir um material para falar de amor. Somos um casal idealista. Nós temos os pés no chão, sabemos o que queremos da vida, somos muito incorrigivelmente românticos. A gente queria fazer algo em que romântico não fosse igual a brega, cafona, chato, meloso. Como falar de amor, sem ser um mala!?!

Então eu li uma série de livros de psicologia homem-mulher, alguns teóricos da comunicação, artigos, sites, blogs, revistas femininas, aos poucos fomos seguindo a minha intuição e adaptando a produção. A edição de Nelson foi se aprimorando e a cada edição, embora ele tenha sido brilhante desde o início, ele me surpreendia mais e mais. A Lóvis começou a ter seus filhotes e hoje temos uma série de FrankenLÓVIStéins – são nascidos de uma Lóvis, mas fogem do padrão pombinhos apaixonados.

Eu acho incrível esta capacidade que ele – o Nelson – tem de fazer um zigzag no contexto envolvendo a todos que assistem. Dá para sentir, no ar, uma atmosfera de calor, de amor. Quando uma Lóvis é exibida numa festa, temos sempre uma platéia atenta, cheia de doçura, temos convidados encantados, apaixonados – por alguém, ou pelo próprio sentimento do amor. E dá gosto de ver que numa festa há espaço para tudo – porque em muitas festas, depois da Lóvis o couro comeu solto na pista!

No dia em que exibimos a Lóvis da Ana e do Gui, o tecido do telão precisava de uma esticadinha. Não dava para circular muito no local, então eu garanti um lado e passei toda a exibição segurando e esticando o tecido… do outro lado estava Veri (a moça que comeu o côco da decoração e cujo marido é cinestesicamente apaixonado por ela! Lembra?). Veri estava fazendo o mesmo que eu. Segurava o tecido para garantir que a imagem inteira aparecesse. Foram minutos de silêncio, de LóvisInTheAir, foram minutos de encantamento.

Renatinha (uma amiga da noiva imagino eu!), a própria Ana, pediram para exibir a Lóvis aqui no blog. Eu e Nelson estamos dividindo com vocês todos um pedacinho dela. Sorry, não dá para exibir tudo. Este é um trabalho muito delicado, engenhosamente preparado, e não dá para liberar ele on line… não daá para escancarar, sacou?!

Separamos o trechinho em que eles contam a idéia do casório – opa! – o agradecimento, e o clip final deles dois na reservadíssima e exclusiva Praia da Vovó!

A quem me acompanha – neste recanto reservadíssimo do coração de Nandinha que existe virtualmente no formato de um blog, um beijo enooooorme,

com o carinho de sempre,

Nanda Gomes

Lóvis Tóris Ana e Guilherme

9 comentários sobre “Ana e Gui – a Lóvis Tóris

  1. Nanda, Nandinha …
    Você é o ARRASO em pessoa !!! E claro … créditos ao maridão Nelson … fantástico !
    Fico babando aqui …

    Beijoca !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s